Ordenados novos diáconos permanentes

 

Fotos: Luiz Estumano
No último dia 26, Festa de Santo Estevão, diácono e primeiro mártir da Igreja, Dom Alberto Taveira Corrêa, Arcebispo Metropolitano, durante Santa Missa na Catedral Metropolitana ordenou 27 diáconos permanentes para o serviço à Santa Igreja. A celebração foi transmitida ao vivo pela Rede Nazaré de Televisão e redes sociais.  
 
Dos 27 diáconos permanentes ordenados, dos quais dois viúvos que assumiram o celibato, e os outros 25 casados. O momento da ordenação diaconal coroará os quatro anos e seis meses de formação que os candidatos passaram na Escola Diaconal Santo Efrém – EDSE. Neste tempo foram introduzidos à Filosofia, estudos teológicos, bíblicos, litúrgicos e pastorais pela equipe formativa. Foram, ainda, trabalhados nos conceitos humanos e sacramentais, precisamente, no Batismo e Matrimônio.
 
No primeiro ano de formação eles foram admitidos às Ordens Sacras, no segundo ano receberam o Ministério do Leitorato e, no terceiro, o do Acolitado. Até este dia da ordenação passaram, ainda, seis meses de experiência pastoral com estágio nas paróquias da arquidiocese.
 
 
Nos dias 18, 19 e 20, como requisito para a ordenação, todos os diáconos passaram por retiro formativo na Casa de Retiros Monte Tabor, em Icoaraci, com pregação do padre André Teles, pároco da Paróquia de Santa Rita de Cássia.
 
Para Padre Humberto Paiva, diretor da Escola Diaconal Santo Efrém, a soma dos novos diáconos aos 180 da Arquidiocese de Belém representa um ganho no trabalho missionário e pastoral mesmo em pandemia. “Com certeza farão um trabalho missionário e caritativo onde na Igreja, nesse momento, há restrições para o as famílias irem até a igreja”, destacou.

 
 
 
 “A nossa perspectiva é a de ver uma igreja em saída e que com os recém ordenados sairá em busca dos irmãos afastados e daqueles com restrição de saírem das suas casas. A escola tem a certeza de que o objetivo foi alcançado de formar homens sérios que abraçaram esse chamado, essa vocação da igreja”, continuou o padre.
O Presidente da Comissão Nacional dos Diáconos, diácono Francisco Salvador Pontes Filho, da Arquidiocese de Manaus (AM), enviou mensagem de parabéns à Arquidiocese de Belém e aos diáconos recém-ordenados, aos quais deu as boas vindas ao corpo diaconal nacional. “Desejo a todos um ministério solícito para com os pobres”, disse o Diác. Chiquinho, em sua mensagem.
 
Os 27 diáconos permanentes agora estão sob responsabilidade do Vicariato, de responsabilidade do Padre Lindomar Pinheiro, que irá direcioná-los a uma paróquia, área missionária ou serviço.   
 
 
 
O que faz um diácono?
 
Consta no Código de Direito Canônico, 266 que a função do diácono está ligada à assistência ao bispo no serviço da caridade, sendo também ele um clérigo. É daí que vem também sua função litúrgica, pois recebe os dons da comunidade e oferece aos que mais necessitam, trazendo as necessidades deles para a oração da assembleia. Seu ministério de caridade não é assistencialismo, por isso também evangeliza pela pregação da Palavra.
 
Diferente do sacerdote não pode fazer a consagração do pão e do vinho, não absolve os pecados nem administra a unção dos enfermos. É comum encontrar os diáconos nas comunidades bem ocupados, no serviço da caridade, nas ações litúrgicas da Igreja.
 
 

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Leia também