A Arquidiocese de Belém celebra neste próximo domingo mais uma Jornada Vocacional, nascida da convicção de que, na palavra de São João Paulo II, não existe cristão sem vocação. De fato, é necessário criar uma “cultura vocacional”, que suscite nas famílias, nas Comunidades e Paróquias a impactante e decisiva pergunta sobre o que Deus quer de cada pessoa. Não basta perguntar a uma criança, adolescente, jovem ou adulto o que quer fazer na vida. Faz parte de nossa fé a certeza de que entramos no Plano de Amor e Salvação de Deus. Não somos um acaso, muito menos descartáveis ou insignificantes! Deus nos leva a sério, e desde toda a eternidade pensou em nós e pronuncia o nosso nome, incluindo-nos entre seus filhos. A vida se torna, então, resposta a este amor, muito mais do que uma construção cujas peças só dependem de nossos humores ou inclinações de momento!

Nossa Igreja acolhe e abraça o Tema do Terceiro Ano Vocacional do Brasil – Vocação, graça e Missão –, com o positivo e provocante lema, iluminado pela experiência dos discípulos de Emaús: “Corações ardentes, pés a caminho” (Cf. Lc 24,32-33).

Nestes dias, vários eventos e pessoas neles envolvidos nos impactaram positivamente. Colocamos em relevo a série de celebrações de posse de sacerdotes em nossa Arquidiocese. Deus tem nos dado a graça de testemunhar a alegria daqueles que, na obediência e no ardor missionário, acolhem o chamado a novas missões. As Missas de posse dos padres tem sido uma imensa alegria, verdadeiras festas, testemunhadas de perto pelos Bispos, que fazem uma peregrinação pelas Paróquias, entregando ao povo de Deus os sacerdotes que chegam carregados de espírito missionário.

A Arquidiocese tem respondido positivamente aos apelos da Igreja e do Papa, com quatro sacerdotes diocesanos missionários. Na Prelazia de Itacoatiara – AM está o Padre Lucivaldo Corrêa da Silva. Padre Gabriel Marruaz é nosso missionário na Diocese de Humaitá – AM. Nesta semana chegam à Prelazia do Alto Xingu – Tucumã o Cônego José Luiz Alves Fernandes e o Padre Valdinea de Lima Silva. Desejamos depositar no coração dos padres missionários aqui ou em outras Dioceses, ou Prelazias as palavras de um canto litúrgico que nos veio à memória há poucos dias: “Subamos jubilosos ao Altar de Deus! Ao sagrado Altar nos guiem sua verdade e sua justiça, a oferecer o sacrifício, que lhe dá glória infinita. Ao Deus Santo celebremos, que nos enche de alegria, e subamos à montanha, onde Deus se sacrifica. Ofereçamos todos juntos, esta Vítima Divina, que se imola por nós todos, para dar-nos luz e vida”.

E o Ano Vocacional começa com sete ordenações presbiterais e três ordenações diaconais. Aos sete de janeiro, ordenei três sacerdotes da Obra de Maria, Padre Rafael Dionísio de Souza, Padre Ricardo Teixeira Dias e Padre William Praxedes da Silva, agora Missionários da Arquidiocese e de sua Comunidade em lugares diferentes, além de Anderson Carlos Rocha da Silva, Ângelo Júnior Francisco da Silva e Castigo Nheerezane Tenesse, três Diáconos, que se preparam ao Sacerdócio. No dia 29 de janeiro, em Pácora, na Colômbia, tive a alegria de ordenar o Padre Jonathan Durango, que há vários anos veio daquele país para nossa Arquidiocese, membro do Movimento Providentino, fundação genuína de Belém. Tendo feito aqui toda a sua formação sacerdotal, foi ordenado em sua cidade de origem, que teve ali a primeira celebração desse Sacramento em toda a sua história. Agora, retorna a Belém, engajando-se em nossas atividades pastorais, como Vigário Paroquial e membro da Comissão Arquidiocesana de Catequese.

Expressando a variedade das vocações, foi por mim presidida na Basílica de Nazaré, a ordenação de três padres Barnabitas, no dia 4 de fevereiro, André Patrick Maria Cardoso do Nascimento, Bruno Maria dos Santos Barbosa Pinheiro e Josué Maria de Sousa Bosco. Naquela radiosa manhã, o Senhor nos inspirou, através dos lemas por eles escolhidos, palavras que iluminam a compreensão da vocação sacerdotal e religiosa: “Tu me seduziste, Senhor, e eu me deixei seduzir! Foste mais forte do que eu e obtiveste o triunfo! (Jr 20,7) expressa a força irresistível do chamado do Senhor! Por caminhos diversos, ele continua chamando jovens ao sacerdócio! Quando Maria diz “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38), os vocacionados podem descobrir a força da consagração, unção do Espírito que os separa para o seu serviço no serviço ao Povo de Deus. A mesma Maria disse aos que estavam servindo nas Bodas de Caná: “Fazei tudo o que ele vos disser!” (Jo 2,5). E os que são ordenados são conduzidos à missão, enviados ao mundo para o serviço pastoral. Chamados, consagrados e enviados! Grande aventura, na força da graça!

Nosso Senhor, ao despedir-se de seus Apóstolos, entregou-lhes e à Igreja três tarefas fundamentais. A missão profética, na graça da Palavra a ser anunciada, de modo especial na Evangelização Querigmática, a Catequese e a Pregação. Pregar em todo tempo, levar a Boa Nova até os confins da terra! Depois, a Igreja alcança os cumes da Santificação, na Eucaristia, nos demais Sacramentos e na Oração. Desse monte, desce à planície do mundo com a missão Pastoral, em vista do Reino de Deus que há de crescer, na caridade, na formação de Comunidades vivas, no serviço a todos, especialmente os últimos, os mais pobres e os sofredores.

No dia 1° de fevereiro, mais uma graça de vocação, com a nomeação do Padre Paulo Andreolli, SX, como Bispo Auxiliar de Belém. Sua ordenação Episcopal está marcada para o dia 15 de abril de 2023, na Catedral Metropolitana de Belém.
Durante este Ano Vocacional, outras ordenações de Padres e Diáconos vão acontecer em nossa Igreja, como ventos do Espírito que sopra onde quer! Demos graças a Deus!

Leia nossos Colunistas