Observou bem a imagem? São duas possibilidades que se excluem. Ou o sujeito abre a mão e joga o orgulho e assim ficará com a mão livre para agarrar-se à mão salvadora; ou fica segurando seu saco de orgulho e, se soltar a outra mão, cairá no abismo. O que precisará escolher se quiser se salvar? Esta situação se aplica muito bem ao nosso relacionamento com Deus. Diz uma canção do nosso hinário católico: “segura na mão de Deus e vai …”. Sim, somente se uma pessoa segura na mão de Deus é possível para ela seguir em frente na vida de modo seguro. A imagem deixa muito claro: se não jogarmos fora o egoísmo não poderemos segurar na mão de Deus. É melhor, certamente, abandonar o orgulho e não perder a salvação que Deus nos oferece. Quaresma: tempo de graça e salvação.

Leia nossos Colunistas