Tudo o que somos e temos recebemos de Deus. Ter consciência de que tudo o que o somos vem de Deus nos faz viver com o “coração agradecido”, isto é, como administradores dos bens e não como proprietários absolutos. Um modo para expressar nossa gratidão a Deus é através da devolução do dízimo na comunidade onde participamos e recebemos os sacramentos da nossa fé cristã. A recomendação do apóstolo Paulo é clara: “Cada um dê conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama o que dá com alegria” (2Cor 9,7).

O dízimo na comunidade-igreja serve para sustentar a dimensão religiosa, a eclesial, a missionária e a caritativa. São 4 dimensões necessárias para se construir o Reino de Deus. Por meio do dízimo mensal, cada membro da comunidade ajuda na manutenção dos seus serviços eclesiais e vive concretamente a solidariedade com os irmãos mais necessitados, através da Cáritas. Rezemos, expressando nossa gratidão a Deus: “Senhor, que o meu dízimo seja agradecimento, ato de amor e reconhecimento de vossa bondade. O que tenho de bom, de Vós recebi: a vida, a fé, a saúde, o amor, a família, os bens. Ajudai-me a partilhar com justiça, generosamente. Tirai o egoísmo e a vaidade do meu coração. Quero ser no mundo reflexo de vosso amor e de vossa paz. Que meu dízimo seja fonte de bênção para mim, minha família e minha comunidade. Amém!”

Leia nossos Colunistas