Homilia Dominical – Jo 14,1-12

 

A) Texto: Jo 14,1-12

Disse Jesus 1“Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também. 2Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós; 3e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que, onde eu estiver, estejais também vós. 4E para onde eu vou, vós conheceis o caminho”. 5Tomé disse a Jesus “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?” 6Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. 7Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”.8Disse Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” 9Jesus respondeu: “Há tanto tempo estou convosco e não me conheces, Felipe? Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10Não acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai que, permanecendo em mim, realiza as suas obras. 11Acredita-me, eu estou no Pai e o Pai está em mim. Acreditai, ao menos, por causa dessas mesmas obras. 12Em verdade, em verdade vos digo, que acredita em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que essas. Pois eu vou para o Pai”.

B) Comentário
Dos lábios de Jesus é que brota este pensamento: “Não se perturbe o vosso coração”! Ora, o coração é o ponto mais importante da vida! É no coração, pelo amor, que se estabelece a genuína ligação com Deus, que a bíblia o define como o Amor por excelência (1Jo 4,8.16). E o comando divino diz: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração” (Dt 6,5). Por outro lado, repreende: “Este povo… honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim” (Is 29,13). E qual é o meio de evitar que o coração “se perturbe”? – incrementando a fé: “Tendes fé em Deus, tende fé em mim também” (v 1). Portanto, a fé é a alavanca indispensável para remover os escombros do nosso itinerário de vida.
No capítulo 13 do evangelho de João (13,33-36), Jesus anuncia sua iminente separação do grupo (morte), e os apóstolos ficam profundamente abalados. E agora o capítulo 14 vem restabelecer a paz. É notório que o real motivo do abalo ou desapontamento, está na falta de fé. Então Jesus os exorta à fé. Não podemos ser cristãos sem cultivar a fé.

Jesus responde ao comentário de Tomé (v 5), dizendo que não importa a sua partida, mas sim importa que saibam quem ele é: o caminho, a verdade e a vida (v 6). Ele é a única via de acesso à salvação; ele é a verdade que buscamos inutilmente fora dele; ele é o vivente, o que existia antes de Abraão e que vai além da morte, e que estará conosco todos os dias até a consumação dos séculos (Mt 28,20).
Felipe parece não entender tudo o que Jesus falou de “ver o Pai” e reclama uma “teofania” como a de Moisés no Sinai (Ex 33,18): “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” (v 8). Porém Deus já não se manifesta naquele estilo e sim através do rosto humano de Jesus: “Quem me viu, viu o Pai…eu estou no Pai e o Pai está em mim” (v 9-11). Eis a fé requerida para superar as adversidades de nosso dia a dia.

Leia nossos Colunistas