Homilia Dominical – Jo 3,14-21

4º Domingo da Quaresma - Evangelho - Jo 3,14-21. ANO B I LIBRAS - YouTube

A) Texto: Jo 3,14-21
Disse Jesus a Nicodemos.14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. 16Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crer, não é condenado, mas, quem não crer, já está condenado porque não acreditou no nome do Filho unigênito. 19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas.21Mas, quem age conforme a verdade, aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

B) Comentário
Sabe-se que os fatos e feitos bíblicos do Antigo Testamento se projetam no Novo, com sentido maior ou pleno. Assim o evento das serpentes narrado no livro dos Números (Nm 21,4-9), é retomado em mensagem pelo evangelho de hoje (v 14). Lá, Deus manda Moisés suspender numa haste a imagem de uma serpente, como cura para quem olhasse com fé para ela. A pessoa se salvava não pela serpente e sim pelo olhar de fé ao símbolo ali elevado. E aqui, novamente se requer a fé no Filho do Homem, seja ele o levantado na cruz (crucifixão), que o elevado aos céus (Ascensão/ Lc 24,50-53). O mestre fala de Moisés e a serpente elevada, como sinal de salvação. A fé no suspenso é garantia de nossa salvação (v 16). A fé é a alavanca que remove os escombros e todos os empecilhos no itinerário da vida terrena em direção à eterna. Jesus, cujo nome em hebraico significa “Deus salva”, veio ao mundo não para condenare sim para salvar (v 17). Sua vinda é como a luz que afugenta as trevas; sua verdade se impõe com a doce violência do amor. Cristo é o sinal visível do amor do Pai pelo mundo criado e destinado a ser salvo. Cristo é o reflexo da luz do Pai (1Jo 1,5). Portanto ele veio para iluminar e não deixar tranquila as trevas de quem obra o mal. A salvação vem pela fé nele; são salvos os que se abrem ao amor do Pai manifestado em seu Filho Jesus Cristo (2Cor 4,16). Devemos suplicar que agora nos seja aumentada a energia da fé que temos, pois o Espírito Santo nos ajudará a falar de Cristo com sã ousadia, sem complexo e em qualquer circunstância da vida (v 21). Abramos os olhos, pois o escândalo do mundo pode tornar-se também nosso escândalo se não cuidarmos; se não praticarmos a nossa fé. O apóstolo Paulo fala de si dizendo “eu sei em quem acreditei”; e isto também nos alertará de que a nossa fé se baseia não em força humana ainda que mental, mas no vigor do poder de Deus (1Cor 2,5). O melhor resultado da ação é agir conforme a verdade (v 21). O mestre já disse outrora: “a verdade vos libertará” (Jo 8,32). Ele veio ser testemunha da verdade e se definiu como sendo a própria “verdade” (Jo 14,6). Jesus nos envia a que sejamos testemunhas dele em nosso viver, em todas as nossas ações, no tempo e no espaço.

Leia nossos Colunistas