Homilia Dominical – Mc 1,14-20

A) Texto: Mc 1,14-20
14 Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para Galileia, pregando o evangelho de Deus e dizendo: 15 “O tempo já se completou e o reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no evangelho!” 16 “E, passando à beira do mar da Galileia, Jesus viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 Jesus lhes disse: “Segui.me e eu farei de vós pescadores de homens”. 18 E eles, deixando imediatamente as redes, seguiram a Jesus. 19 Caminhando mais um pouco, viu também Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes; 20 e logo os chamou. Eles deixaram seu pai, Zebedeu, na barca com os empregados e partiram seguindo Jesus.

B) Comentário
O chamado é de Jesus, mas a resposta é minha, sua! Marcos nos mostra o início do ministério de Jesus com suas primeiras palavras e ações, chamando à conversão pela fé, exigência ou condição indispensável: “Convertei-vos e crede no evangelho!” (v 16). O mestre acentua o fato de já ter passado o tempo de preparação, e agora chega o de atuação do reino. O “Convertei-vos e crede no evangelho!” é expressão densa, em que os três conceitos estão conjugados: A conversão é mudança necessária; a fé no evangelho é a base; e a missão é o desempenho da ação transformadora do mundo. Portanto o mestre chama seus primeiros discípulos em dois pares de irmãos, no exercício de suas atividades corriqueiras, no seio familiar. Os chama enquanto estão ocupados. É tática de Jesus: chamar e ainda mais enviar os discípulos “de dois em dois” (Mt 10,1). Deste modo, além do apoio mútuo, um serve de espelho para o outro. Sabe-se que o espelho deve estar limpo, para que a imagem refletida nele seja perfeita. O manter-se limpo exige na vida da dupla, que se torna missionária, e de todos os cristãos engajados, vigilância constante. Daqui resulta a necessária e contínua conversão: manter o espelho limpo, conservar a vida limpa, por ser sinal ou boa referência para todos. O mundo demanda referências: Qual é a referência que tens? Qual é a que indicas com segurança para as pessoas? “vós sois o sal da terra”. Jesus forma sua Igreja, sinal do reino, convocando pessoas que prontamente respondem ao aprendizado e sequela dele. O mestre vai associando novos agentes na ação construtora do reino. A convocação inicial de pescadores faz com que a Igreja veja no “peixe”, o símbolo do cristão. É bom recordar que na língua original do Novo Testamento, o grego, a palavra “peixe” com base em cada letra dela, significa: “Jesus Cristo, Filho de Deus Salvador”. Em contemplando a vertente da vocação, observa-se que Jesus aproveita as qualidades de cada um em suas atividades: eles continuarão de certo modo, sendo o que são; sendo pescadores; só que de modo diferente, pois os “peixes” serão pessoas; serão pescadores sim, mas de pessoas. Eis a nossa missão de convocados: atrair pessoas para o reino. E só podemos fazer isso, no seguimento do mestre: “e partiram seguindo Jesus” (v 20). Não se pode ficar parado à beira do caminho da vida, mas ter o olhar fixo no mestre, e segui-lo com amor.

Leia nossos Colunistas