O que Deus uniu o homem não separe (02)

 

Jesus disse: “O que Deus uniu o homem não separe” (Mt 19, 32). E disse também que quem se separa do cônjuge de um casamento válido se casar com outrem comete adultério. Adultério é muito pecado grave.
Mas nem todos os casamentos são válidos apesar das aparências.
Casamento inválido Deus não une e a Igreja pode declará-lo nulo por sentença de um processo canônico. Presume-se que todos os casamentos sejam válidos, mas toda a presunção admite prova em contrário.
Só a Igreja, por sentença, pode declarar nulo um casamento.
Todos têm o direito de casar, mas esse direito é limitado por impedimentos, por vícios de consentimento ou por defeitos de forma.
Para Deus unir um casal é preciso que não haja impedimentos, que seja realizado na forma certa e que a pessoa seja capaz de cumprir os deveres essenciais do Sacramento do Matrimônio.
Eu tenho um amigo, Benedito Jardin, piloto de avião aposentado. Um dia eu lhe disse: ‘Sempre fui criativo; estudei até pilotagem; quando jovem eu pretendia construir um carro voador. Se eu for no aeroporto, entrar num Boing cheio de gente, der partida ao avião fazendo assim e assim, o senhor acha que vou levantar voo e voar por ali’?
Benedito ficou sério e respondeu: ‘Penso que sim, mas quero ver chegar ao destino e aterrissar’. O que o senhor acha que iria acontecer’? – ‘Um desastre e uma grande fogueira’. ‘Por quê’? ‘Porque você não tem capacitação para pilotar. Só a boa vontade não basta’.
É isso que falta para algumas pessoas: formação e capacitação para assumir na prática o Sacramento do Matrimônio. Sem elas Deus não une aquele casal porque os desastres virão.
Para um casamento ser válido e ser unido por Deus, é preciso que os nubentes sejam livres de impedimentos e que sejam capazes de assumir os deveres essenciais do matrimônio.
Para mais esclarecimentos informe-se no Tribunal da Igreja, por um desses telefones: 3215.7001 / 3215.7002 ou pelo e-mail acima.

Leia nossos Colunistas