Igreja é a família de Deus. Igreja sou eu, és tu e somos nós.
Na família, cada membro é responsável pelo bem estar, pela harmonia, felicidade ou infelicidade de todos os seus membros.
Quando cada membro faz a sua parte, a família torna-se um ninho de amor, de paz e de felicidade. Mas se um membro não assume, a família toda se desequilibra, sofre e se arruína.

Assim acontece com a Igreja. Cada cristão é responsável pela vida pelo crescimento ou seu fracasso.
Jesus fundou a Igreja para implantar o Reino, salvar o mundo e promover o bem e a felicidade de todos.
Hoje no Brasil a Igreja católica passa por uma forte crise. A cada ano um milhão de católicos a abandonam e viram crentes.
Hoje menos de 10% dos católicos vão à Igreja e acham que não tem problema. A maioria dos bandidos, corruptos e ladrões se dizem católicos, embora façam o contrário do que Jesus pede.

É preciso mudar isto. Mas quem é o responsável pela Igreja?
Numa cidade havia uma fábrica com 350 operários.
A fábrica estava em crise e às vésperas da falência.
A chefia fez de tudo para salvar a empresa, porque dela dependia o sustento de 300 famílias, mas os operários eram indiferentes, vadios e faziam produtos defeituosos. Por isso várias cargas de mercadoria vendida voltavam e as vendas diminuíam.
Então, alguém da coordenação deu esta ideia: Vamos fazer o enterro do culpado da triste situação desta empresa. Dito e feito.
Certo dia, quando os empregados chegaram à fábrica, na entrada viram um cartaz: “Faleceu nessa noite o empregado responsável pela desgraça desta empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes”.

Todos foram. Na quadra havia um caixão de defuntos com flores, velas e tudo mais. As pessoas se aproximavam para ver quem era o culpado. No visor do caixão havia um espelho. Cada um via nele a si mesmo: ele era o responsável pela crise da fábrica.
Depois desta, cada um mudou e a empresa se recuperou.
Assim, tu és o responsável pelo sucesso ou pelo seu fracasso da Igreja. Assume e faz a tua parte!

Colunistas