A imagem do cachorro, audaciosamente saltando para apanhar o pássaro, nos oferece importantíssimas lições para nossa vida:

1. Às vezes, a melhor resposta a uma provocação é não lutar;
2. Nem todas as oportunidades devem ser agarradas, pois algumas são armadilhas;
3. Às vezes, uma pessoa se torna tão determinada em destruir a vida da outra que, de tão cega, acaba por destruir a si mesma.

A contemplação deste cão saltando, destemidamente, atrás do pássaro nos oferece um vislumbre profundo da condição humana. Antes de agir devemos examinar cada oportunidade com um olhar crítico, pois um ato impensado pode levar a consequências desastrosas. É importante buscar não apenas o conhecimento, mas a sabedoria. Precisamos ter a coragem de escolher nossas ações com a consciência de que algumas “oportunidades” podem ser desvios perigosos do Sumo Bem que desejamos ardentemente.

A imagem capta a essência da prudência que a nossa fé nos ensina a praticar. Em nossa ânsia por alcançar o que desejamos, podemos nos deparar com escolhas que, embora atraentes, podem nos conduzir a consequências perigosas. Na busca pela verdadeira felicidade e cumprimento da vontade divina, é essencial que saibamos quando agarrar e quando soltar, para que não caiamos nas muitas armadilhas da vida. Que neste novo ano, que apenas iniciamos, saibamos discernir com sabedoria e fé as verdadeiras oportunidades e saibamos identificar as armadilhas disfarçadas de promessas de felicidade.

Leia nossos Colunistas