Por uma Igreja Sinodal: Fortalecer a vida espiritual para servir em comunhão

O quinto eixo pastoral do Plano Arquidiocesano de Pastoral trata de uma questão que jamais pode ser esquecida, pois sem ela, é impossível que os agentes de pastoral (de todos os níveis) possam realizar sua missão. De fato, sem uma profunda “experiência de espiritualidade” não podemos ser discípulos-missionários. Como para os outros eixos, também neste, as assembleias das paróquias e das regiões episcopais enumeram muitas indicações para serem aprofundadas nas instâncias sinodais que estamos vivendo na Arquidiocese.

Em síntese, as principais indicações são estas:

INVESTIR na promoção do processo de Iniciação à Vida Cristã;

PROMOVER o fortalecimento da vida espiritual dos fiéis nas paróquias para que todos os organismos pastorais sejam preparados com intensidade de vida espiritual;

ESTIMULAR a vivências da Eucaristia a partir do conhecimento da Palavra de Deus;

CRIAR espaços ou oficinas de oração e da Palavra (Lectio Divina), semanalmente incluídas nas atividades paroquiais;

VALORIZAR e potencializar as atividades do Círio de Nossa Senhora de Nazaré envolvendo todas as paróquias como momento propício para a evangelização;

FOMENTAR e fundamentar as devoções marianas e novenas, para sustento da fé e amor à Igreja dos mais simples;

PROMOVER “Horas santas semanais” nas quintas-feiras ou outro dia oportuno na rotina das paróquias, para criar uma espiritualidade eucarística no povo de Deus;

CRIAR espaços de escuta e acompanhamento espiritual nas paróquias, especialmente para as pessoas que não podem celebrar o sacramento da penitência por estarem em situação irregular;

PROMOVER encontros específicos de espiritualidade familiar para jovens, namorados e casais;

APROFUNDAR a espiritualidade própria de cada força viva visando criar uma mística de serviço comunitário na Igreja para a evangelização permanente;

FORTALECER a identidade e sentido de pertença à Igreja fundamentada na espiritualidade dos diferentes carismas em vista do fortalecimento da missionariedade e da comunhão;

ESTIMULAR os fiéis ao aprofundamento da espiritualidade cristã, do conhecimento da pessoa de Jesus Cristo e da vida espiritual-missionária; buscando o discernimento no Espírito;

PROMOVER a experiência de retiros para os líderes das forças vivas da paróquia, bem como para o povo em geral, onde tais momentos privilegiem entre o aprofundamento e prática da fé;

ESTIMULAR nas paróquias o aprofundamento da espiritualidade católica baseada nas Sagradas Escrituras, no Magistério da Igreja e na Tradição;

DESENVOLVER um processo de animação bíblica nas paróquias através da promoção dos círculos bíblicos, ou seja, a leitura orante (Lectio Divina);

IMPLANTAR a pastoral da escuta (por exemplo por meio do projeto “Amando o Próximo”);

PROMOVER momentos/tempos de retiros periódicos com as várias forças vivas das paróquias;

INCENTIVAR a participação dos membros dos nossos grupos e do povo em geral a participarem das adorações eucarísticas semanais;

PROMOVER semanalmente leituras bíblicas em círculos de pastorais e grupos;

MANTER práticas constantes de espiritualidade comunitária a fim de se conhecer melhor as doutrinas da fé, partilhar a palavra, alimentar-se da Eucaristia, exercitar o amor por meio de ações de caridade; enfim, estar em constante oração.

Investir, promover, estimular, implantar, valorizar, fomentar, aprofundar, são verbos que indicam necessidades e urgências a serem construídas. Indicam também que ainda temos muito caminho pela frente, que ainda não estamos no ponto máximo, e por isso precisamos discernir ações que não podem faltar para que, após este processo de escuta, nossa Igreja de Belém seja de fato “igreja de portas abertas”, que constrói o Reino de Deus “para que a cidade se encha de alegria”. Continuamos rezando cada dia para que o sínodo arquidiocesano seja escola de comunhão para todos nós.

“Ó Deus, nosso Pai, que enviastes para a vida do mundo o vosso Filho Jesus Cristo, Palavra de Vida, e nos chamais a acolhê-lo na fé, concedei-nos a graça de sermos discípulos missionários anunciadores da verdade do Evangelho em nossa Arquidiocese de Belém. Na fidelidade a Jesus Cristo nosso Senhor obedientes à vossa vontade, empenhemo-nos no serviço do vosso Reino, para que a nossa cidade se encha de alegria. Queremos também cuidar da Amazônia rica e bela para que seja sempre a casa de todos. O vosso Espírito Santo ilumine e fortaleça nossa missão, para que a comunhão, dom da vida divina, cresça cada vez mais em nossa lgreja de Belém e sejamos testemunhas do vosso amor. Ó Mãe e Virgem Maria, Senhora de Belém, intercedei por nós para vivermos a missão com alegria e perseverança. Amém”.

Leia nossos Colunistas