Sobre o monte das Oliveiras, antes de subir ao céu, Jesus deu esta ordem a seus discípulos: “Sede minhas testemunhas. Ide a toda parte anunciar o meu Evangelho e ensinai a observar tudo aquilo que eu vos ensinei. Eu estarei convosco todos os dias até o fim dos tempos” – At 1, 8 e Mt 28, 18-20.

Desde o início do cristianismo quem pedia o Batismo sabia que para ser cristão era preciso estar decidido a dar continuidade à obra de Jesus. Isto vale também para nós hoje. Por isso, só é cristão verdadeiro aquele que cumpre esta ordem de Jesus.

Também hoje, para ser cristão, é essencial testemunhar Jesus com palavras, ações e atitudes de vida cristã.

A igreja existe em primeiro lugar para testemunhar Cristo com obras e palavras e por isso todo cristão deve ser missionário.

Praticar o Evangelho é vital, mas não basta. É preciso também testemunhar Jesus Cristo com palavras e obras.

As palavras voam, mas os exemplos arrastam. O exemplo prático é vital na pregação. É preciso agir e depois pregar.

Anunciar sem testemunhar com a vida não convence ninguém. O nosso testemunho deve ser com obras e palavras.

Se isto vale para todo cristão católico ou evangélico, vale mais ainda para o cursilhista que foi iluminado no Cursilho.

Jesus disse que o cristão é a luz do mundo e o sal da terra.

Todo cristão precisa iluminar e dar sabor divino à vida.

É triste ver que alguns batizados são luzes apagadas, lâmpadas queimadas ou sal estragado.

Amigo, ouve a voz de Deus através da Igreja e participa de um Grupo, das Ultréyas e da Escola Vivencial do Cursilho e saberás mais e melhor como ser luz do mundo e sal da terra.

Coragem! No Batismo Jesus te chamou e hoje continua te chamando. Responde-lhe também tu como tantos outros: “Senhor, aqui estou; conta comigo”.

Leia nossos Colunistas