“Vós sois a luz do mundo!”

 

Grande verdade! Acender a vela (ou palito de fósforo) de outra pessoa não apaga a própria vela (ou palito). Quando uma vela apagada recebe a luz de uma vela acesa, ela começa iluminar, e o ambiente fica mais iluminado. Efeito surpreendente é que a vela que passou o fogo para a outra não diminui a sua luz; ao contrário, juntas elas iluminam muito mais do que cada uma delas sozinha. Esta experiência é facilmente constatável.

Conscientes de que cada um de nós é uma luz – “Vós sois a luz do mundo”, diz Jesus – cabe a pergunta: quanto estão iluminados os ambientes onde nós, discípulos de Jesus, estamos? Será que não somos uma lâmpada apagada? Para brilhar a luz de uma lâmpada é preciso que esta não esteja “queimada” e também esteja ligada à fonte de luz, e que não haja nenhum interruptor desligando-a desta fonte. É preciso uma sincronização: lâmpada em bom estado, fios de eletricidade ligando-a até a fonte de energia, e interruptores ligados.

Para que o testemunho de nossa fé cristã brilhe é preciso que estejamos ligados ao Cristo e coloquemos em prática tudo o que o Mestre nos ensina. A grande luz que juntos podemos testemunhar nos tempos de hoje é viver o mandamento do amor fraterno: “Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei”, nos ensina Jesus.

Leia nossos Colunistas