Para quê servirá a participação na “escuta” da Assembleia

Inicia a sistematização da resposta do povo de Deus

Foto: Divulgação

 

Recente live no Instagram da Assembleia Eclesial, Dom Jorge Lozano, Secretário Geral do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) e o renomado influenciador Fray Gabriel Garza falaram sobre os desafios que se seguem após o término do processo de escuta da Assembleia da Igreja.

Segundo monsenhor Lozano, as contribuições que cada pessoa ou grupo deixou na plataforma de escuta servirão, por um lado, como contribuições dos fóruns temáticos sobre os diferentes temas propostos “isso nos servirá de subsídio para preparar o discernimento”, diz Lozano.

O prelado destaca ainda que há uma linha igualmente importante que é “ sentir-se parte de uma comunidade” e “isso vai além da contribuição material que pode ser formulada – em uma frase, ideia ou partilha de um sentimento – o fato de nos encontrarmos como o Povo de Deus e tomemos conta daquilo que temos em comum, que também é uma grande riqueza ”, explicou Monsenhor.

Critérios de sistematização – Por sua vez, Guillermo Sandoval, diretor do Centro de Gestão do Conhecimento do Celam, indicou que a plataforma de escuta da Assembleia Eclesiástica utilizará uma ferramenta de inteligência artificial para o trabalho de sistematização.

“Essa ferramenta vai permitir o agrupamento das respostas, de acordo com as palavras ou conceitos mais utilizados neste momento de escuta. Facilitar a identificação de temas novos e emergentes de interesse das comunidades e povos da América Latina e do Caribe ”, disse o leigo chileno.

Além disso, Sandoval garante que a plataforma foi desenhada com padrões de privacidade que permitem a participação das pessoas, salvaguardando o anonimato e a confidencialidade das suas contribuições. Para tal “definimos como norma os critérios utilizados pela União Europeia no tratamento das informações pessoais em plataformas de computador ”.

Arquidiocese de Belém – Acompanhando as orientações da coordenação internacional da primeira Assembleia Eclesial Latino Americana e Caribe a Arquidiocese de Belém remeteu no dia final de agosto a resposta do povo de Deus para o Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam).

A participação da Igreja particular da Amazônia foi acompanhada pela Comissão Arquidiocesana formada pelo Monsenhor Raimundo Possidônio da Mata, Vigário Geral para a Pastoral na Arquidiocese de Belém, e pelos padres diocesanos Helio Fronczack e frei Alessandro Moreira Dias.

A escuta do povo de Deus na Arquidiocese de Belém envolveu as paróquias e áreas missionárias por meio de uma organização que possibilitou a coleta de respostas pelas Regiões Episcopais com ajuda também de um grupo de leigos.

Compartilhe essa Notícia

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Leia também